Serviços financeiros alcançam 112 milhões de usuários únicos no Brasil, segundo estudo

Levantamento da Comscore revela o comportamento do consumidor brasileiro nesta categoria e destaca expansão digital do setor

Nos últimos anos, a revolução digital abalou as fundações do setor financeiro, com canais digitais e redes sociais emergindo como arenas cruciais na luta pela atenção do consumidor. Compreender as nuances deste consumidor multifacetado tornou-se vital para qualquer marca com ambições no vasto oceano das finanças, bem como para aquelas em busca de parcerias estratégicas. Neste contexto, a Comscore, empresa especializada na medição de audiências digitais, lança luz sobre os contornos deste mercado por meio de um recente estudo.

O estudo, focando o vibrante mercado brasileiro, destaca a categoria de serviços financeiros como um colosso do consumo digital. No primeiro trimestre de 2024, de acordo com o estudo, houve 112 milhões de usuários únicos foram registrados, devorando 15,7 bilhões de minutos online. A subcategoria de “Investimentos” disparou com um aumento de 45% em visualizações e 34% em visitas, pintando um quadro de um apetite crescente por serviços financeiros sofisticados.

Aconselhamento financeiro

A pesquisa da Comscore também esculpe um retrato do consumidor de conteúdo financeiro: 97 milhões demonstram estar dispostos a investir qualquer quantia por aconselhamento financeiro de calibre; 94 milhões priorizam a pesquisa meticulosa antes de firmar compromissos financeiros; 81 milhões estão sempre à caça das melhores ofertas do mercado; 72 milhões frequentemente buscam conselhos financeiros de amigos, evidenciando a influência social em suas decisões; e 68 milhões se sentem financeiramente estáveis, embora ainda exista um campo vasto para novas oportunidades de engajamento e educação financeira.

Além disso, o estudo revela que os entusiastas de finanças não se limitam a consumir conteúdos puramente financeiros; eles também se deleitam com entretenimento (97,9%), serviços diversos (95,1%), pesquisa e navegação (91,3%), e notícias gerais (90,5%).

Bandeiras de cartão

Ingrid Veronesi, country manager da Comscore no Brasil, comenta: “Os dados nos oferecem um vislumbre fascinante do perfil do consumidor financeiro e são indispensáveis para empresas e profissionais do setor. Eles sublinham a necessidade de fornecer serviços e informações não apenas relevantes, mas também profundamente personalizados e confiáveis.”

O estudo também destaca preferências de marcas e plataformas. No campo das bandeiras de cartão de crédito, a Mastercard lidera com 51% da preferência, seguida pela Visa e Elo. Entre os aplicativos, a Caixa Econômica Federal reina suprema com seus diversos serviços, seguida de perto por gigantes como Nubank e PicPay.

No terreno da presença em redes sociais, nomes como Ademicom e Stone mostram que o conteúdo de marca continua sendo uma ferramenta poderosa para engajamento e influência.

“A pesquisa destaca a importância crítica do consumo digital no setor financeiro brasileiro. Com uma base de usuários vasta e diversificada, as marcas estão bem posicionadas para customizar seus serviços e maximizar seu alcance através das tendências emergentes e das plataformas mais populares”, conclui Veronesi, esboçando o caminho a seguir para os titãs financeiros no cenário digital.

+ mais lidas

Governança cliente-cêntrica: uma estratégia corporativa essencial e necessária

Quanto você pagaria para ver um gol do seu time do coração?

Presidente do Senado defende “urgência” na regulamentação da inteligência artificial

Governança cliente-cêntrica: uma estratégia corporativa essencial e necessária

Quanto você pagaria para ver um gol do seu time do coração?

Presidente do Senado defende “urgência” na regulamentação da inteligência artificial