7 previsões de cibersegurança para 2023

Em 2022, os governos travaram guerras online, as empresas foram afetadas por várias gangues de ransomware e os dados dos usuários regulares estiveram constantemente no radar dos hackers.

O ano não será mais fácil no que diz respeito a manter os dados dos usuários seguros e privados. Países autoritários e hackers estão trabalhando duro para comprometer esses fatores. No entanto, vejo uma luz no fim do túnel, porque as pessoas estão começando a valorizar seus dados, pressionando empresas e governos a agir.

Todos os anos, os especialistas em privacidade digital da NordVPN avaliam as tendências de segurança cibernética – estas são as sete principais que fizeram parte da lista de previsões de segurança do ano novo.

  • O 5G criará mais desafios de segurança cibernética. A nova tecnologia sempre vem com o risco de que os hackers encontrem maneiras de explorá-la. Embora o 5G forneça aos usuários uma conexão de internet mais rápida, também exigirá atenção significativa à nova infraestrutura, abrindo mais pontos de acesso para hackers comprometerem. E, com a escassez global de especialistas em segurança cibernética, será cada vez mais difícil evitar isso.
  • Adeus, cookies de terceiros. O Google prometeu eliminar os cookies de terceiros nos navegadores Chrome até 2024. Essa é uma ótima notícia para quem valoriza sua privacidade. Os cookies de terceiros são rastreadores que coletam dados individuais do usuário em inúmeros sites, que acabam nas mãos dos anunciantes para criar anúncios personalizados e intrusivos. No momento, o Google está pensando em novas maneiras de rastrear seu fluxo (como por meio do FLoC). Portanto, embora não possamos dizer que o rastreamento do usuário acabou, podemos comemorar o fim da era do rastreamento intrusivo.
  • 2023 será um grande ano para as leis de privacidade. Em janeiro de 2023, a Índia discutirá sua Lei de Proteção de Dados Pessoais – a versão indiana da GDPR. Da mesma forma, os EUA estão discutindo a própria Lei Americana de Proteção e Privacidade de Dados, que ajudará a estabelecer uma estrutura para proteção de dados em escala federal.
  • Estados autoritários irão isolar ainda mais seus cidadãos da WWW. Países como Irã, Rússia e China estão consolidando seu poder por meio do aumento da vigilância por parte de atores governamentais. Portanto, embora muitos países estejam lutando pela democracia, as ações desses Estados manterão seus cidadãos no escuro.
  • A ciberguerra está apenas começando. Com o líder da China garantindo seu terceiro mandato e a guerra da Rússia na Ucrânia, muitos especialistas preveem aumento nos ataques cibernéticos patrocinados pelo Estado. A China pode aumentar os ataques cibernéticos em Taiwan, Hong Kong e outros países que se opuserem ao regime. Enquanto isso, prevê-se que a Rússia patrocine ataques contra países que apoiam a Ucrânia.
  • Próxima era de criptografia. Diante do poder da computação quântica, mesmo os algoritmos de criptografia mais sofisticados podem ser quebrados em alguns minutos. Isso mostra que, no futuro, serão necessárias ferramentas de criptografia novas e mais poderosas.
  • A segurança cibernética vai se basear em blockchain, que provou ser extremamente útil para troca de informações segura e descentralizada. Até agora, as ferramentas baseadas em blockchain tinham implementação muito cara, devido à novidade da tecnologia. No entanto, muitos especialistas preveem que em 2023 ela será usada cada vez mais na segurança cibernética.

*Por Daniel Markuson, especialista em privacidade digital da NordVPN

+ mais lidas

Governança cliente-cêntrica: uma estratégia corporativa essencial e necessária

Quanto você pagaria para ver um gol do seu time do coração?

Presidente do Senado defende “urgência” na regulamentação da inteligência artificial

Governança cliente-cêntrica: uma estratégia corporativa essencial e necessária

Quanto você pagaria para ver um gol do seu time do coração?

Presidente do Senado defende “urgência” na regulamentação da inteligência artificial