Metodologia

Prêmio Inovativos:
como os participantes foram avaliados?

Reconhecer os principais casos de inovação digital no País idealizados e implementados ao longo do último ano, visando o compartilhamento de boas práticas e inspirações para o mercado. Esse foi o principal objetivo da primeira edição do Prêmio Inovativos, promovido pelo Grupo Innovation Xperience (IX) com o apoio do Movimento Inovação Digital (MID), FecomercioSP, Accenture e Fundação Dom Cabral (FDC).

 

Os vencedores, conhecidos durante o Innovation Experience Conference 2022, foram premiados em 11 categorias: Impacto Social; Industrial e Agronegócio; Mobilidade; Modelos para Inovação; Plataformas/Marketplace; Relacionamento com Clientes; Saúde e Qualidade de Vida; Serviços Financeiros; Soluções para Legal; Soluções para Plataformas; além do Prêmio Destaque, que teve dois ganhadores.

 

 

Para Vitor Magnani, presidente da MID, a iniciativa é muito mais que um prêmio, mas um legado para o país. “Temos a convicção de que toda empresa precisará ser, no todo ou em parte, digital. Caso contrário, não sobreviverá. Por isso, o MID trabalhará em conjunto para reconhecer os esforços dessas companhias, e no sentido de estimulá-las para os enfrentamentos dos desafios, que poderão ser superados com a inclusão de tecnologia e inovação.”

 




De acordo com a gerente de Estratégia da Accenture, Carolina Linhares, “na 1ª edição conseguimos perceber a diversidade de casos de inovação digital no Brasil e seus impactos nos negócios. Tivemos engajamento de participantes de diferentes indústrias e setores, representados por um mix de startups e grandes empresas consolidadas no mercado. Este espectro celebra a riqueza e relevância da inovação, nos permitindo uma visão ampla do panorama do país. A análise dos casos de forma transversal nos motiva a compartilhar boas práticas e apoiar o ecossistema, fortalecendo os aprendizados a cada edição”.

A metodologia de análise teve a proposta de avaliar o impacto e o valor gerados pelos casos, submetidos em cinco áreas principais de avaliação: Tecnologias Inovadoras; Pioneirismo e Experiência do Cliente; Cultura Organizacional e Pessoas; Sustentabilidade do Negócio; além de Impactos Estruturais e Socioambientais.

 

Em Tecnologias Inovadoras, foram consideradas a descoberta, absorção e aplicação de tecnologias e inovações digitais em soluções de problemas e oportunidades de geração de valor. No pilar Pioneirismo e Experiência do Cliente, a premiação levou em conta a criação e exploração de negócios que atendem melhor aos seus clientes, na atuação core, nas adjacências ou em novos modelos de negócio.

 

O quesito Cultura Organizacional e Pessoas contemplou a mudança na forma de trabalhar e mobilizar pessoas sob uma cultura e comportamentos diferentes, de inovação, experimentação, agilidade e foco em valor. Sustentabilidade do Negócio focou em transformações sustentáveis, que combinam viabilidade econômica, escalabilidade e impacto.

 

Por fim, Impactos Estruturais e Socioambientais contemplou o alinhamento entre propósito e impacto com uma visão 360º para acionistas, sociedade, meio ambiente e sustentabilidade.

 

Os casos que demonstraram alto impacto e valor gerado foram avaliados por uma curadoria especializada, através de metodologia isenta e transparente, em duas rodadas – qualificação e avaliação.

 

A curadoria foi composta por três pilares complementares que auditaram e certificaram mutuamente suas visões: entidades setoriais (Movimento Inovação Digital e FecomercioSP); consultoria global (Accenture); e instituição acadêmica (Fundação Dom Cabral).

 

“A metodologia foi bem estruturada, objetiva, sequenciada, gerenciável e com bom controle de todos os processos. Fizemos muitas análises. No final das contas, desde o processo de submissão das propostas, até a avaliação final, podemos ter certeza da imparcialidade e do equilíbrio dos resultados”, afirmou George Leal Jamil, consultor de negócios e professor da Fundação Dom Cabral.

 

“A metodologia também permite que a gente planeje as próximas ações para a perenidade do prêmio, visando contribuir para o amadurecimento do ecossistema como um todo”, completou Jamil.

 

A definição dos vencedores se deu exclusivamente pela avaliação da banca de jurados, formada por 21 especialistas em inovação digital.

A partir da amostra de casos e empresas que participaram do prêmio e considerando ainda a experiência da consultoria, foi possível traçar o perfil de inovação presente no mundo corporativo brasileiro. Segundo Fraga, como já era esperado, há maior concentração de casos de inovação incremental, que geram benefícios nos modelos de negócio já estabelecidos.

 

“Também notamos a predominância da adoção de inovações provadas em outras indústrias e contextos, como os casos de tecnologias de IA para aplicações conversacionais, como chatbots, ou uso de soluções analíticas de otimização”, destacou Fraga.

 

Para o diretor da Accenture, cada vez mais os negócios no País buscam, aplicam e geram impacto com inovação. “Nas próximas edições buscaremos mostrar com mais clareza a velocidade desse desenvolvimento e o crescimento do impacto da inovação para as pessoa

Image

Prêmio INOVATIVOS - 2ª Edição

Webinar Exclusivo: Mergulhe nos critérios, metodologia e na história que fazem do Prêmio Inovativos um marco no setor. Assista e inspire-se.

 

A curadoria composta por 3 pilares complementares para auditar e certificar mutuamente suas visões:

    ➣ Entidade setorial
(Movimento Inovação Digital)

➣ Consultoria global
(Accenture)

➣ Instituição Acadêmica
(Fundação Dom Cabral)